Rimbaud e o Natal

RimbaudQuando iremos afinal, além das praias e dos montes, saudar o nascimento do trabalho novo, da nova sabedoria, a fuga dos tiranos e demônios, o fim da superstição, para adorar – os primeiros! o Natal na terra!

O cântico dos céus, a marcha dos povos! Escravos, não amaldiçoemos a vida.

Que venha esse Natal na terra.

Do Livro: Uma temporada no Inferno.

Anúncios